Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



The Bick Sick // Cinema

por sacha hart, em 14.10.17

2 tbs.png

Recentemente dei-vos a conhecer as 5 estreias que não queria perder, de entre as quais The Big Sick era uma. A curiosidade despertou quando vi a entrevista de Kumail Nanjian no The Late Show with Stephen Colbert onde apresentou o filme da sua vida, o qual protagoniza e escreveu. Só o teaser que passaram foi suficiente para me deixar mortinha por o ver. Finalmente, ainda antes da sua data de estreia em Portugal, arranjei maneira de ver o filme aqui em Budapeste e... wow, acho que tenho uma nova entrada na lista de filmes favoritos! 

 

De que se trata The Big Sick, então? É, como disse, um filme inspirado na história verídica de Kumail Nanjiani - ou, melhor dizendo, na sua história de amor. Ainda um comediante paquistanês a tentar sobreviver da stand-up comedy em Chicago, Kumail conhece Emily depois de uma das suas atuações e rapidamente percebem que a química que os une supera a vontade que os dois têm de não se meterem numa relação. Até porque, para Kumail, a pressão de se casar com uma rapariga paquistanesa é mais do que muita! Sem querer entrar em spoilers, esta é apenas uma de tantas barreiras à relação, sendo a segunda o coma de Emily que obriga Kumail a enfrentar a crise da sua doença -  e dos pais dela - ao mesmo tempo que tem de lidar com as expectativas que a sua própria família lhe coloca. 

 

‘Can you imagine a world in which we end up together?’

 

Embora o filme seja apelidado de comédia romântica, não há dúvidas de que se trata também de um drama brilhantemente construído capaz de nos fazer refletir sobre relações, compromissos, tradições e barreiras culturais e, acima de tudo, como sermos honestos connosco próprios e com os outros de modo a não perdermos as melhores oportunidades e pessoas das nossas vidas. 

De uma maneira bonita e cómica, este é um filme que passa imensas lições. Literalmente, foram 120 minutos da minha vida em que passei por um rol de emoções. Senti-me com o coração bem quentinho perante uma história que fugia aos clichés habituais e que, sendo uma comédia espetacular, tratava uma história bastante séria e o equilibro entre estas duas dinâmicas está muito bem conseguido.  

Não só a história surpreendeu, também o elenco contribuiu para que gostasse imenso deste filme. Nanjiani a fazer de si próprio de uma forma tão genuína e engraçada transmitia uma química que não me passou despercebida enquanto espetadora. A Zoe Kazan, Holly Hunter e Ray Romano foram a melhor escolha para interpretar Emily e os pais dela, assim como os atores que protagonizam a família de Nanjiani me arrancaram imensas gargalhadas!

Por tudo isto fiquei completamente agarrada durante os 120 minutos de filme. Adorei a história e a maneira de como foi realizada. Mais impressionante ainda é pensar que foi real, que foi a história dele. Sim, é a melhor comédia romântica que já vi e, possivelmente, o filme que mais gostei de ver este ano. Vai ser daqueles que irei repetir over and over again

 

The Bick Sick

 

Em Portugal estreará a 26 de Outubro. Não percam a oportunidade de ver este filme fantástico no grande cinema. Prometo que não se irão arrepender!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:01



Lisboeta de 20 anos a aventurar-se em Erasmus. Blogger, leitora e pseudo-escritora nos tempos livres. Entusiasta e sonhadora.


+ sobre mim

→ seguir perfil




Mensagens

Design Portefolio


Posts recentes