Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



em jeito de despedida

por sacha hart, em 30.12.14

Para 2014 tinha proposto aqui no blog alguns objectivos. Reflectindo sobre todo o ano, apercebi-me que alcancei quase todos. Ainda assim tenho uma sensação de que algo me escapou e que não aproveitei o ano como devia. Sinto que 2014 vai ser daqueles anos do qual apenas guardo recordação de momentos, e não da totalidade dos 365 dias.

November. | via Tumblr

 

 

 

A verdade é que, apesar de tudo, guardo memórias preciosas deste ano. Foi um ano de novas experiências, novas responsabilidades e novos horizontes. Cresci. Valeu a pena. Para o ano há mais, é o que dizem. Cá estarei. Tenham um feliz Ano Novo, vemos-nos em 2015! 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:07

2014 // Livros

por sacha hart, em 27.12.14

Quando este ano começou o meu objectivo passava apenas por superar o número de 2013 (44). Em meados de Outubro consegui-o e então estabeleci um número, 50. Tornei-o meu objectivo de leituras no GoodReads e pensei que ficaria por aí. Mas ora, superei-me novamente e neste momento estou a ler o meu 55º livro do ano! 

 

2014 Reading Challenge

2014 Reading Challenge
Sacha has completed her goal of reading 50 books in 2014!
hide

 

Estou mesmo muito feliz! Ler é das coisas que mais gosto de fazer na vida e este ano dediquei-me a aproveitar o melhor que podia. Mais, não me dediquei apenas a ler muito, desafiei-me também a ler em mais do que uma língua. "The Fault In Our Stars" e "Will Grayson, Will Grayson" de John Green e "The Perks of Being a Walflower" de Stephen Chbosky abriram o meu horizonte para as leituras em inglês, coisa que eu já queria ter feito há muito tempo. É excelente.

Este ano também aproveitei para ler diferentes autor. Ajudou o facto de me ter tornado membro da BLX, agora tenho à minha disposição tantos livros para ler. Se não fossem os livros das bibliotecas ou os que me emprestam, não teria lido tanto. 

Claro que não vou nomear todos os livros que li. Contudo deixo-vos aqui aqueles que mais gostei e recomendo. A trilogia Inferno de Gabriel de Sylvain Reynard. É das histórias mais maravilhosas que já li e adoro. Ainda, no género que é o meu favorito, li O Guerreiro Highlander e Guerreiro Indomável de Monica McCarthy, excelentes livros, assim como Nunca Seduzas um Escocês, de Maya Banks. Apaixonante! Espero por Ti de Jennifer Armentrout foi uma leitura deliciosa.

Mantive-me também leal seguidora das escritoras que mais gosto, mas também aqui tentei diversificar. Continuei a seguir a saga "Irmandade da Adaga Negra" de J.R Ward, mas também me aventurei pelas sua outra, Anjos Caídos e  ainda a li como Jessica Bird, na qual gostei muito de Irresistível. Como Karen Marie Moning continuei a aventurar-me numa das minhas séries favoritas, Highlander, mas introduzi-me também a ler a saga Fever. Já outra escritora que gosto muito, Madeleine Hunter, encantou-me com a sua série As Flores Mais Raras. Não me podia esquecer de mencionar a minha escritora favorita, Sherrilyn Kenyon, que voltou a ser publicada no nosso país e me fez adorar Só em Sonhos e Noite Silenciosa. 

Concluindo: estou mesmo muito satisfeita com as minhas leituras de 2014. Quero superar-me novamente em 2015 mas vai ser dificil! A vocês, espero que tenham tido um ano com leituras fantásticas e que assim permaneça no novo próximo, pois ler é realmente um dos melhores prazeres da vida. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:39

2014 // Filmes

por sacha hart, em 21.12.14

Preparem-se que vão começar os meus posts de pôr 2014 em revista.

 

Uma das melhores sensações que posso ter é desfrutar de um bom filme na sala de cinema. São momentos de paz e felicidade, simples. Este ano marquei 11 vezes presença nas salas de cinema, e só não foi mais porque hoje em dia está caro os bilhetes.  Embora o ano passado tenha ido 15 vezes, 2014 em filmes foi mais gratificante. A maioria dos que vi foram muito bons e deixaram-me rendida. 

Guardo bons momentos de ter ido ver Aquele Estranho Momento com a minha prima (e guardo o bilhete na carteira, como amuleto da sorte). Depois o inicio daquilo que será, sem dúvida, uma grande saga de filmes: Divergente. Marquei presença para The Maze Runner - Correr Ou Morrer, o qual estou muito curiosa para ver a continuação. Neste género de filme, contudo, ganha The Hunger Games - A Revolta I, e não é preciso palavras para o porquê. Outra ocasião foi ver Step Up 5 - All In porque fui com os meus amigos e somos todos dançarinos, então quase nos passámos dentro da sala de cinema.  O mais comentado, A Culpa É Das Estrelas, não o melhor filme de sempre, mas a história deixa-me a tremer ( e a chorar. Leiam o livro!). Tenho ainda de incluir aqui O Juiz porque gostei mesmo muito (e também me deixou a lágrima no canto do olho). Os restantes foram filmes que "se viram" mas não os achei por aí além: 47 Ronin, Dei-te O Melhor de Mim e Love, Rosie (este último uma grande desilusão). Dia 28 fui ver A Noite No Museu 3 e já sinto a nostalgia do fim desta série de filmes.

Por norma, neste post, refiro-me apenas ao cinema. Contudo este ano dediquei a última página do meu diário a filmes que me marcaram. Todos eles foram falados aqui no blog porque mexeram comigo e são uma delicia de ver. Não podia deixar de os colocar neste post.

The Way  //  The Spetacular Now // 3 Metros Sobre El Cielo // Tengo Ganas de Tí 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:55



Lisboeta de 20 anos a aventurar-se em Erasmus. Blogger, leitora e pseudo-escritora nos tempos livres. Entusiasta e sonhadora.


+ sobre mim

→ seguir perfil




Mensagens

Design Portefolio


Facebook Page



feed