Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Favoritos de 2017

por sacha hart, em 31.12.17

Aproxima-se o fim de mais um ano e, como não podia deixar de ser, regressa a época das reflexões aos mais de trezentos dias aproveitados. Acho essencial refletirmos em todos os aspetos positivos e negativos que marcaram o nosso ano. Sou daquelas pessoas que, se puder, deixa tudo escrito em papel para um dia mais tarde recordar.

No entanto, também me parece bastante válido deixar tudo aqui no blog, algo que tenho feito desde que o tenho. Assim sendo, apresento-vos a lista das melhores coisas que 2017 me deu. Dos livros, aos concertos, viagens e novas experiências...um ano em cheio! Aqui vai tudo isto em cinco categorias:

 

Favoritos de 2017

 

Livros

Desta vez tenho uma sensação de insatisfação perante as leituras que fiz. Não somaram mais do que 23 livros lidos, nem sequer alcançando o objetivo de 30 a que me propus no inicio do ano. De acordo com o Sacha's Year in Books do Goodreads, foram 6,906 páginas percorridas e muitas histórias por contar. No entanto, não li nenhum livro particularmente memorável, à excepção talvez de A Longa Estrada Para Casa de Saroo Brierley, e aquele que foi uma leitura bastante aguardada, a famosa distopia de Margaret Atwood, A História de Uma Serva. Só me resta pedir que o próximo ano traga mais e melhores leituras! 

 

Filmes & Séries

93 filmes estão registados no meu Listography, dos quais 9 foram visitas ao cinema, pese embora o preço do bilhete parecer aumentar sem eu dar conta, mas ainda é algo que gosto de fazer e, sempre que algo novo sai e me chama a atenção, lá marco presença na última fila. De entre os que mais gostei destaco Silêncio, São Jorge numa sessão especial que contou com a presença de Nuno Lopes e Dunkirk. O mais especial foi, sem dúvida, Contratiempo, que vi num cinema histórico húngaro e concretizei assim algo que tinha imensa vontade de experimentar: ver um filme espanhol no cinema sem legendas (estavam em húngaro, por isso é como se não existissem). 

No que toca a séries continuam a ser um grande vício, mas que tive de abrandar devido à faculdade e a todos os outros planos que realizei este ano. Ter descoberto a app Tv Time ajudou a manter-me organizada e a aumentar a minha lista de to-watch, ainda sem dar conta das que tinha para ver. Foi assim que decidi começar algumas séries que tinha imensa curiosidade - e que bela decisão pois descobri a minha nova série favorita na qual viciei até à medula: Vikings! Outras que me levaram a fazer maratonas loucas foram Timeless, Riverdale e Reign. Para 2018 a lista de novas séries nas quais apostar está ainda maior, como podem ver aqui

 

Música

O ponto alto foi, sem dúvida alguma, conhecer os Lukas Graham naquele que foi o meu primeiro meet & greet.  O concerto foi estrondoso no Coliseu de Lisboa e acho que nunca esquecerei a força, energia e emoção de Lukas Forchhammer a (en)cantar com o apoio do público português. além disto, 2017 trouxe-me o (tão aguardado) regresso dos 30 Seconds To Mars. Ainda, este ano foi espantoso para descobrir novos artistas. Usei e abusei do Spotify para descobrir sons que não esperava gostar, vozes que me seduziram e melodias de arrepiar o coração. O mais destacado, digo sem hesitação, será Rhys Lewis. 

Mas, por muito boa música e artistas que marcaram o meu ano, nada será memorável como a morte de Chester Bennington, um dos meus vocalistas preferidos de todo o mundo. Ainda agora, ao escrever este post, parece mentira. Gostava que fosse. Na primeira noite que passei em Budapeste descobri que os Linkin Park estavam a atuar. Se soubesse que seria a minha última oportunidade de os voltar a ver ao vivo nem teria pensado duas vezes! 

 

Viagens

Foi um ano para expandir horizontes. Não só vivi pela primeira vez fora de Portugal, em Budapeste na Hungria, como me fartei de cruzar fronteiras europeias, fosse por autocarro, comboio ou avião. Descobri 8 países - Itália, Hungria, Eslovénia, Eslováquia, Áustria, República Checa, Polónia e Holanda, por esta ordem. Fantástico, delirante e só criou o bichinho para viajar mais. Podem descobri os posts sobre as mesmas clicando aqui.

 

Momentos

Se os descrevesse a todos aqui teríamos um post demasiado grande. Analisando os 360 dias passados, aquilo que retiro de mais importante foram as pessoas que entraram na minha vida e os novos sítios que descobri. Tive uma sorte enorme em ter tido a oportunidade de fazer amigos que estimarei para sempre, estando eles espalhados um pouco pelo país e mundo inteiro. Foram os momentos partilhados com estas pessoas que dão a 2017 um saldo bastante positivo. Na verdade, até consideraria um ano marcante na minha vida, cheio de novas experiências e aventuras das quais estou imensamente grata. Um ano no qual me descobri a mim mesma e superei obstáculos que não espera enfrentar. Só me resta desejar que 2018 traga mais do mesmo!

 

Assim me despeço de 2017. Desejo que tenham tido um ano tão bom ou melhor! Se não, entrem em 2018 com a energia para alcançar todas as metas e objetivos a que se propôe. Acima de tudo, sejam felizes!

Até para o ano!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:18


2 comentários

Imagem de perfil

De • Smartie a 31.12.2017 às 15:46

Viajaste imenso este ano, que sorte! Que o próximo ano seja ainda melhor :)
Beijinhos*
Imagem de perfil

De twilight_pr a 04.01.2018 às 15:57

Estou muito contente por ti e por tudo o que conquistaste!
Estou mesmo feliz por ti <3
Que 2018 seja tão bom ou melhor!

Beijinhos <3

Comentar post




Lisboeta de 20 anos a aventurar-se em Erasmus. Blogger, leitora e pseudo-escritora nos tempos livres. Entusiasta e sonhadora.


+ sobre mim

→ seguir perfil




Mensagens

Design Portefolio


Facebook Page



feed