Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Swear on This Life by Renee Carlino

Foi durante a minha roadtrip pela Eslovénia que decidi pegar em "Swear on This Life" da autora americana Renee Carlino já que tinha cinco horas de viagem para queimar. Não sabia absolutamente nada da sinopse ou outros livros da autora até então, por isso estava completamente às escuras ao começar a leitura, confiando apenas no facto de ter sido recomendado. Prefiro assim.


O livro começa com Emiline, uma escritora frustrada por nunca ter conseguido criar algo digno de ser publicado e cujos demónios ignorados do passado a impedem de descobrir o seu máximo potencial. Por outras palavras, Emi está num impasse, entregue ao trabalho e a uma relação de longa duração que não a satisfazem. Mas tudo muda quando “All the Roads Between”, um aclamado bestseller de J. Colby, lhe chega às mãos – porque o livro é a história da sua vida, uma narrativa do passado que ela tanto bloqueia das suas memórias.


“Swear on This Life” desenrola-se a partir desta premissa. Eu descrevê-lo-ia como um livro com um livro dentro já que o essencial da história se baseia nos capítulos de “All the Roads Between”. São um flashback permanente do passado de Emiline e estão presentes ao longo de todo o livro. Por norma não gosto deste tipo de leitura, mas neste caso foi uma benção. O que me fez ansiar por cada novo capitulo foi descobrir o que se passara de tão trágico na vida dela e do seu amigo de infância, Jax, e ao mesmo tempo as emoções que a leitura despertavam em Emiline por ter a sua vida exposta num bestseller de Jason que desparecera da sua vida há 12 anos.


Parece um confusão, mas prendeu-me à leitura. O mais importante para mim enquanto leitora é sentir-me presa à narrativa, ansiar por cada nova página e não querer pousar o livro, em circunstancia alguma.


Gostei bastante do que li, mas tenho mixed feelings em relação a “Swear on This Life” porque se por um lado me proporcionou esta sensação entusiasmante, por outro falhou completamente no potencial que prometia no inicio da história. Com isto quero dizer que adorei os flashbacks mas a ação do presente foi uma desilusão. Desde o inicio que o livro nos faz exasperar pelo reencontro de Emi e Jason depois de tanto tempo volvido, mas quando isso finalmente acontece é um balde de água fria para o leitor. Aliás, tudo o que parte desde esse momento teve um sabor sem sal, e não posso dizer que goste das personagens já em modo adulto, embora me tenha deleitado com as suas personalidade enquanto crianças.


Mesmo assim, foi uma leitura agradável. Sinto que o livro que adorei foi “All the Roads Between”, mais do que “Swear on This Life” mas não faz mal porque foi essa fusão do passado com o presente e das mudanças que causou que me adicionaram intensidade à história. Sem dúvida que voltarei a ler Renee Carlino e deixo a recomendação que apostem em “Swear on This Life”. É um livro leve e cativante (e viciante até certo ponto) que, apesar dos defeitos que lhe ponho, me deixou com um sorriso no rosto. Perfeito para os dias frios de Outono que aí vem e pedem por uma sessão de leitura enrolada em mantas e caneca de chá na mão!

 

Swear on This Life by Renee Carlino

  GOODREADS

We can’t always control our circumstances, who our parents are, where we live, or how much money we make, but in those rare moments when we can shape our fate, when we do have the power to make our own happiness, we can’t be too scared to do it.”

― Renee Carlino, Swear on This Life

 

Tentei novamente fazer as fotografias "literárias", mas sendo um ebook não teve a mesma piada (seja a ler ou a fotografar, mantenho-me fiel aos livros em papel sempre que possa). O que acham do resultado final?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:01

As leituras das minhas mini férias de Verão

por sacha hart, em 01.08.17

Leituras de Verão // Rebel Yell blog

 

Agosto começa hoje e, muito sinceramente, até agora ainda não sentira que estava de férias de Verão. Ora passei algumas semanas fora de Portugal e as que por cá estive foram passadas a trabalhar ou outras coisas tal que mal senti a descontração e o tempo livre. Praia? Quase nem a vi e por esta altura do ano já costumo estar dois ou três tons de pele mais morenos do que o normal... Por isso, saí de Lisboa. Enfiei-me numa casa de campo a Oeste do nosso país e aqui não tenho distrações que me fechem em casa: televisão sem TDT é igual a aparelho inútil, muito menos WI-FI. Publico-vos este post a partir dos dados móveis, mas até a rede aqui é tão mázinha que tenho de andar com o telemóvel no ar até ter sinal. 

Mas sabem que mais? Adoro. É a desculpa perfeita para passar dia e noite a ler. Por esta razão, ao fazer a mala para vir até cá, a minha maior preocupação não eram os vestidos nem os bikinis, mas sim os livros que trazia. No total foram quatro e gostava de partilhar com vocês as minhas escolhas (que não têm nada a haver umas com as outras!):

 

Duas VIdas.png

1. Duas Vidas de Jessica Thompson

Este, na verdade, já vinha meio lido de Lisboa, por isso acabei-o no dia em que cá cheguei. 

 

 

A Besta.jpg

2. A Besta de  J.R. Ward 

Gosto imensoooooooo desta série de livros sobrenaturais e já há algum tempo que estava para pegar neste menino lindo. 600 páginas que li em dia e meio porque aqui simplesmente 

  O Véu Pintado.png

3. O Véu Pintado de W. Somerset Maugham

 A leitura atual. Nunca antes me aventurei por um autor clássico. 

 

Como a Raiva ao vento.png

4. Como a Raiva ao Vento de Rawi Hage

Um livro de guerra. A minha mais recente aquisição e do qual tenho enormes expecativas, por isso será o último a ser lido. 

 

 

O Véu Pintado II.png

Livro.png

 E por aí, que leituras estão em andamento este Verão?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:14

O primeiro livro do ano. After You.

por sacha hart, em 12.01.17

"After You" de Jojo Moyes

Depois de ter absolutamente adorado Me Before You, esperei ansiosamente para que fosse publicada a sequela, After You.  Depois de sair o filme fiquei ainda com mais vontade de o ter. Acabei por o comprar através do Book Depository e ofereci-o a mim mesma no meu aniversário. Escolhi continuar a ler na versão inglesa, embora já houvesse uma tradução portuguesa -Viver Sem Ti, da Porto Editora.  

As minhas expectativas estavam altas. Me Before You é um dos meus livros preferidos e ter a oportunidade de ler o seguimento de uma história que adoramos é o sonho de qualquer fangirl. Em After You é-nos apresentada uma nova Lou Clark dois anos depois de ter dito adeus a Will Traynor. Louisa ainda está desorientada sobre honrar a promessa que fez a Will - viver - quando um acidente introduz uma série de mudanças inesperadas na sua vida. Ao mesmo tempo que lida com o vazio da falta de Will, Clark passa a ter de lidar com uma miúda rebelde, um grupo de apoio, um chefe insuportável, um paramédico atraente e o ímpeto feminista da mãe que altera por completo a sua dinâmica familiar. 

Sim, bastantes coisas acontecem neste livro. Demasiadas até. São percalços uns atrás dos outros, surpresas inesperadas e muitas perguntas. Louisa está diferente da rapariga alegre e luminosa que conhecemos. Se tivesse que a descrever numa palavra seria cinzenta. Apagada, desorientada e, parece-me a mim, com pouca vontade de andar para a frente com a sua vida. Esta era uma personagem que tinha tanto potencial mas acaba por ser desperdiçado. Lily, a grande surpresa deste livro, tem um comportamento tão irritante e desrespeitador ao ponto de me fazer revirar os olhos, e apesar das "razões", acho que não tem tanta desculpa como a autora faz parecer. Sam é outra das novidades e, infelizmente, parece um anjo caído do céu mas que é, na verdade, uma personagem tão banal e pouco explorada, tal como a sua relação com Lou. De positivo só mesmo as mudanças na família Clark que me arrancaram algumas gargalhadas. 

After You

After You

After You

Numa palavra teria de dizer que este livro é forçado. O mediatismo que Me Before You ganhou parece ter incentivado a que esta sequela existisse para fazer continuar este furor. Este livro não precisava de existir. As peripécias, as novas personagens, as reviravoltas...é tudo demasiado. Enchem ali à vontade quatrocentas páginas para contar uma história que não é memorável, de todo, e que demora imenso tempo a desenvolver para no fim acabar sem grandes surpresas. Não deixa de ser um bom livro para ler, até porque a escrita de Jojo Moyes é agradável e toca em temas sensíveis como o luto. Mas... não era o que eu estava à espera. 

Já devem ter percebido que estou desiludida com esta sequela. Às vezes acabamos por fantasiar tanto uma continuação que, quando esta finalmente existe, fica tão longe de superar as expectativas que deixa um sabor amargo na boca. Nem é uma questão de estar contrariada por a escritora ter dado um rumo completamente diferente daquele que eu imaginei a Lou. Não consigo deixar de comparar com o primeiro livro - em como transmitia energia, amor, vida - e After You cai na estagnação. Quem me dera não ter de escrever uma review assim, mas foi o que o livro me deixou. 

Jojo Moyes

 Goodreads

“I loved a man who had opened up a world to me but hadn’t loved me enough to stay in it.”

― Jojo Moyes, After You

 

 

P.S Foi a minha primeira tentativa de tirar as minhas próprias fotografias "literárias". O que acham?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:12



Lisboeta de 19 anos a aventurar-se em Erasmus. Blogger, leitora e pseudo-escritora nos tempos livres. Entusiasta e sonhadora.


+ sobre mim

→ seguir perfil



Life Abroad



Mensagens

Design Portefolio


Facebook Page



feed