Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Erasmus Diaries // Budapest

Já estou em contagem decrescente para começar esta minha nova aventura pela Hungria. Faltam 12 dias para partir e tenho ainda de tratar de uma série de coisas (leia-se: tudo!). No entanto, e para tentar aliviar algum do meu stress, decidi compilar um top das coisas que tenho vontade de encontrar em Budapeste durante a minha estadia de quatro meses nesta cidade. São das coisas mais triviais, mas são estas que me fazem sentir mais perto do conforto e da rotina que tenho aqui no nosso país, por isso, sem mais demoras, aqui vai:

 

Voluntariado

Ainda não vos tinha dito aqui, mas a minha maior motivação em escolher Budapeste como destino de Erasmus era a possibilidade de fazer voluntariado em prol dos refugiados. No entanto, a situação do mesmos tem-se vindo a alterar no país e talvez realizar esta minha vontade seja mais complicado do que esperara, mas mesmo assim tentarei. Se não for com refugiados, será sem dúvida junto de outras pessoas.

 

Bibliotecas ou livrarias com livros em inglês

O húngaro é, provavelmente, uma das línguas mais estranhas do mundo e impossível de aprender no curto tempo em que lá estarei. Impossível seria ler nesta língua e eu preciso desesperadamente de livros para me acompanhar. Em último caso, terei de me resolver com e-books, mas não sou nada fã. 

 

Cinema que passe filmes com legendas

Além de um bom livro, não dispenso um ótimo filme. Sou adepta de noites de cinema mas, tal como lamentavelmente acontece em tantos países europeus, na Hungria têm o hábito de dobrar os filmes. Novamente, é impossível aguentar uma sessão inteira em húngaro, pelo que estou a fazer figas por algum cinema indie que aposte em legendas em inglês, no mínimo!

 

Pastelaria que venda pastéis de Nata

Há quem não acredite em mim quando digo que não sei o que vou fazer à minha vida sem uma dose semanal destas maravilhas (especialmente se forem provenientes da Manteigaria). 

 

Bowling

Não que eu aqui vá ao bowling muitas vezes por ano, mas é dos sítios que mais me faz sentir em ambiente familiar. Divirto-me sempre e acho que seria super giro se pudesse gastar lá umas noites com Erasmus-made-friends.

 

Resumidamente, aqui estão cinco pequenas coisas capazes de me aquecer o coração naquele país frio e distante chamado Hungria. Acho que nunca tinha pensado seriamente no que me faria falta se um dia saísse da minha cidade, do meu meio mais normal. Agora desafio-vos a pensar no mesmo: o que gostariam de encontrar se tivessem de ir viver para outra cidade/país?

 

Erasmus Diaries passa, assim, a ser a nova rúbrica aqui do blog, com direito a logótipo e tudo. O que acham? 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:01

Erasmus, cá vou eu!

por sacha hart, em 05.08.17

Alguns poderão já saber porque ando a anunciar isto aos sete mundos: vou de Erasmus! Parto já este mês para trocar a nossa linda Lisboa e belo Portugal por esta cidade magnifica que vêm já aqui em baixo…

Budapeste, Hungria

 Ainda eu andava no secundário e já pensava em Erasmus. Parecia-me uma ideia maravilhosa e ficou-me na cabeça até entrar para a faculdade. Não tinha dúvidas na minha mente de que o faria, sem nunca ter realmente ponderado no que isso significava.

Por essa mesma razão, idealizei muito o que seria o meu Erasmus. Onde, com quem, a fazer o quê. Plano A sempre foi Itália, Plano B sempre foi Espanha. Viver a vida mediterrânica e apaixonar-me um bocadinho mais pelas línguas latinas. Nunca ponderei outras hipóteses.

Mas eis que chegou a altura de escolher para onde ir e foi aí que percebi que, embora ainda tivesse estes meus sonhos de viver nos dois países, não ia poder ser em Erasmus. As prioridades tinham mudado, assim como as responsabilidades. Para quem ainda não chegou à universidade, não pense, como eu ingenuamente pensava, que se podia ir para qualquer sítio da Europa. Estamos, até certo ponto, limitados aos protocolos que a nossa faculdade tem. No meu caso, tinha para a cidade dos meus sonhos, Florença, mas a que custo? Aulas completamente em italiano, avaliações em italiano, equivalências que podiam baixar a média, um custo de vida difícil de suportar...  por estas razões, fui obrigada a descartar essa hipótese. O meu curso ainda tem bastantes opções um pouco por toda a União Europeia e Turquia, mas não tinha, por exemplo, para outros sítios que talvez tivesse gostado: Edimburgo, Dublin, Bruxelas, Estrasburgo. Não que tivesse feito diferença pois acho que escolheria na mesma aquela que acabou por ser a minha primeira escolha: Budapeste!

Nunca, em tempo algum, pensei na Hungria. Sempre foi um país algo desconhecido para mim, mas a popularidade de Budapeste e as histórias que ouvia da cidade enviaram-na para o topo da minha lista de prós e contras e não havia nenhuma rival que a batesse. Por isto escolhida está e daqui a 19 dias estarei a embarcar para aquela que será a aventura mais radical da minha vida. Planos passados não importam mais porque vou para uma cidade que nunca pensei, com planos que não são em nada o que idealizei há anos atrás e com expectativas bastante diferentes.

Se escolhi bem? Não sei. Se me vou arrepender de não ter ido para Itália? Não vou. Aprendi que o melhor, talvez, é não esperar seguir estritamente o plano pois a vida coloca-nos em situações que alteram sempre as circunstâncias em que o idealizamos. Mesmo assim eu não aprendo porque já estou a fazer outros planos sobre como ir parar a Itália um dia, na mesma. Não me tomem como exemplo, é a conclusão disto tido.

Aliás, não façam planos compridos e detalhados. Também estou a aprender que a vida se faz um dia de cada vez e creio que assim que me vir sozinha numa cidade estrangeira para viver pela primeira vez fora de casa, vou entender ainda melhor o significado disto.

Que post tão comprido só para vos dizer que vou de Erasmus! Wow. Ainda não parece verdade apesar da final countdown que começo hoje… tudo isto também só para vos dizer que vão ver por aqui muitos posts pré-Erasmus, sobre a temporada Erasmus e pós-Erasmus. Vão enjoar-se de Budapeste à minha custa!

E começa brevemente..!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:53



Lisboeta de 19 anos a aventurar-se no segundo ano de faculdade. Blogger, leitora e pseudo-escritora nos tempos livres. Entusiasta e sonhadora.


+ sobre mim

→ seguir perfil





Mensagens

Design Portefolio


Facebook Page



feed