Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Leituras // Maio

por sacha hart, em 31.05.15

O mês passado contou apenas 2 leituras, por isso este mês era para compensar esse facto. Esforcei-me um bocadinho, arranjei tempo para ler (não sei como!) entre tantos trabalhos, testes e treinos. Compensou pois este mês contei 6 leituras!

      

  

 

 

1. The Prince de Sylvain Reynard

Esta obra é uma novella, ou seja, não é livro nem é uma short-story, é algo no meio disso. Li-o em inglês no espaço de duas tardes e gostei muito. Abriu o gosto para uma história que envolve mistérios, traições, ação, passados e conspirações. Revela muito do Príncipe de Florença, a personagem principal que foi o elemento mais intrigante da história. Sendo uma prequela para o livro Raven, esteve à altura das minhas expectativas e adorei.

 

2. Raven - Noites em Florença de Sylvain Reynard

Já sabem que adorei este livro, tal como adorei O Príncipe. Cheguei mesmo a fazer um post a explicar o porquê. É um livro que tem de tudo: romance e traição, mistério e conflitos. É o inicio da história de Raven e do Príncipe de Florença cujos caminhos se cruzam para nunca mais se descruzarem novamente... Tremendamente cativante. Aconselho a leitura!

 

3. Errar é Divino de Marie Phillips

Inicialmente, este livro parecia prometer uma história bastante interessante, com um potencial genial e cómico. Partindo da premissa dos deuses do Olimpo a viverem uma vida terrestre em pleno século XXI, com a mais diversas ocupações, pareceu-me logo um tema que ia adorar. Contudo, não foi isso que aconteceu. Não estive sequer perto de adorar este livro, e terminada a leitura nem "gosto" chega lá. Imensas coisas falharam nestes livro, a meu ver. As personagens eram fraquíssimas, algumas até mesmo detestáveis. Marie Phillips conseguiu tornar os meus adorados deuses gregos em seres idiotas completamente superficiais. A construção do passado das personagens foi tão básico, nada interessante. A história do livro mete dó de tão pouco criativa, sendo que chega a ser bastante previsível a dada altura. Ou seja, este livro foi para mim uma leitura sem sal.  Para um livro descrito como "um romance encantador e inteligente que lhe proporcionará inúmeros momentos de boa disposição" , Errar é Divino ficou muito aquém das expectativas e levou-me a boa disposição para bem longe. Lamento, mas não recomendo.

 

4. Looking for Alaska de John Green

Sendo este um dos livros mais aclamados de John Green, prometia ser uma leitura para recordar. O resultado não foi exatamente esse, mas ainda assim Looking for Alaska foi uma boa leitura, embora nada de extraordinário. Miles Halter - Pudge -  era um zé ninguém no liceu, sem amigos alguns. Tudo muda quando vai para um colégio interno. Não só conhece amigos bastante carismáticos, Chip, Takumi e Alaska, como com eles experiência imensas coisas próprias da adolescência.  As personagens são interessantes, cada uma peculiar à sua maneira. A história do livro tem também um foco interessante, culminando em algo que o leitor talvez não esteja à espera. John Green sabe como prender a atenção dos leitores, mas não permanentemente. Houve passagens do livro em que a minha atenção se desvanecia. O que mais gostei neste livro foram os pequenos detalhes: as curiosidades, a poesia, as declarações sobre a vida pelos olhos de um adolescente. Ainda assim, acho que esperava um livro mais arrebatador. Acho que é esse o estilo deste escritor: bom, mas não ao ponto de ser espectacular nem memorável com as suas obras (exceptuando, obviamente, The Fault in Our Stars!). 

 

+ Home Truths de David Lodge

 Esta foi a escolha da minha professora de Inglês para a leitura obrigatória do 12º ano. Inicialmente, estava reticente em relação à leitura, à espera que fosse um livro aborrecido. Esse pessimismo foi-se desvanecendo mediante prosseguia com a leitura desta novella de David Lodge. Divertida, simples e cativante, foi a leitura de Home Truths que aborda a história de Adrian Ludlow, um antigo escritor de sucesso que se retirou da profissão, e de Sam Sharp, antigo amigo de Adrian que se tornou um screeplayer de sucesso, mas cujas histórias não têm qualidade alguma. De uma forma bastante inteligente, o livro faz-nos questionar o que importa mais enquanto escritores. "There's such a lot of hype nowadays, people confuse success with real achievement."   É um daqueles livros bons para se ler em viagens de uma/duas horas. 

 

+ Memorial do Convento de José Saramago

Outro livro noâmbito escolar foi Memorial do Convento, como seria de esperar. Não me quero alongar com este livro, até porque não lhe dei uma devida leitura como merecia por ser um livro tão importante como é. Essa leitura ficará para daqui a uns tempos, quando não estiver a ser pressionada para o ler. Prefiro guardar os meus comentários para essa altura. 

 

Aponto ainda as concretizações do Reading Challenge 2015:

✔ A book you can finish in a day 

✔ A classic romance (vou contar o Memorial do Convento nisto)

✔ A book published this year

✔ A book with a love triangle

✔ A Pulitzer Prize-winning author (não foi um Pulitzer, mas foi o um Nobel da Literatura)

✔ A book at the bottom of your to-read list

✔ A play (Home Truths era originalmente uma)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:47


8 comentários

Imagem de perfil

De Ana a 31.05.2015 às 12:37

Está tudo bem, obrigada! :)
Imagem de perfil

De twilight_pr a 31.05.2015 às 13:51

6 livros!!!! Ena :D
Bem fiquei contente ao ler o que achaste da Alaska :)
Beijinhos*
Imagem de perfil

De wonder girl a 31.05.2015 às 15:06

Espero o mesmo. Obrigada :)
E omg, adoro o visual do teu blog!
Imagem de perfil

De Cherry a 31.05.2015 às 15:25

Eu adorei o "Looking for Alaska" mas gostei mais do "A Culpa é das Estrelas". Quanto ao Memorial do Convento, não o cheguei a ler até ao fim (não tive tempo por causa dos testes), mas gostei bastante da história :)
Beijinhos,
Cherry
Imagem de perfil

De • Smartie a 31.05.2015 às 23:14

Tiveste umas óptimas leituras este mês :D
Beijinhos
Imagem de perfil

De Ynis a 01.06.2015 às 00:05

bem, eu também não tinha nada para comparar e no entanto adorei o cover.. e mesmo entendendo pouco de coreano, tocou. mas sendo assim https://www.youtube.com/watch?v=56jN9-cMEBU aí tens outro cover feito pelo KIm Taehyung, o artista :)
Imagem de perfil

De lostdreams a 01.06.2015 às 21:23

Obrigada :p
Imagem de perfil

De pat a 02.06.2015 às 09:16

O memorial do convento é uma seca, eu nem sequer o li.
Ainda tens aquele blog de reservas de looks para blogs?

Comentar post




Lisboeta de 19 anos a aventurar-se em Erasmus. Blogger, leitora e pseudo-escritora nos tempos livres. Entusiasta e sonhadora.


+ sobre mim

→ seguir perfil



Life Abroad



Mensagens

Design Portefolio


Facebook Page



feed