Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Oneshot (sem titulo)

por sacha hart, em 11.02.13

É uma oneshot pequena e vulgar, mas bem, não encontrei nada melhor para fazer durante este fim-de-semana (porque soube muito bem ignorar os mil trabalhos de casa que tenho para as "férias" de Carnaval). Espero que gostem, mesmo assim.

  

Uma pequena tempestade estava instalada no exterior. Ouviam-se as portadas a ranger, as árvores a serem fustigadas e o uivo solitário do vento a fustigar tudo o que aparecia à sua frente. A chuva juntara-se para caotizar ainda mais a situação e o frio embrenhava-se facilmente se não houvesse algo no qual nos pudéssemos acontecer.

A morena abraçou-se ainda mais ao meu corpo. Mesmo estando a dormir, Ema procurava o conforto daquele vendaval nos meus braços, descansado com a sua cabeça pousada em cima de mim e os seus cabelos castanhos espalhados pelo meu dorso. Estava tão serena e tranquila. Uma paz completa quando comparada com a situação que se passava do outro lado das paredes da casa.

 

O mesmo não acontecia comigo. Estava agitado e sem sono. Ternamente, afastei o seu corpo o meu e tapei-a com mais mantas assim que saí da cama. Ema nem sentiu a diferença.

O frio atacou-me imediatamente mal me vi fora do calor da cama. Mordi o lábio irritado com a situação. Não gostava daquela sensação – a de ter os pés frio que até magoava e as mãos numa tonalidade arroxeada.

Podia estar num belo hotel de cinco estrelas, confortado pelo sistema de aquecimento central e sem ter de me preocupar com a temperatura que fazia no quarto. Podia estar a beber champanhe ou a aproveitar um uísque de boa qualidade. Se quisesse, podia iria para uma sauna ou para um jacuzzi. Lá certamente não estaria frio nem húmido mas sim uma ambiente caloroso e convidativo. Pois, mas não estou, pensei num tom seco de sarcasmo.  

Saquei um dos meus Malboro e acendi-o. Aninhei-me perto da lareira, a qual oferecia as réstias do calor que a madeira praticamente desfeita ainda conseguia oferecer. Pelos menos as minhas mãos melhoraram um pouco.

Quer alguma coisa, Sr.Laker?  Já não estava habituado a viver umas férias sem alguém à minha beira disposto a fazer de tudo para me agradar. Convencera-me a vir para uma casa desconhecida, no meio de uma vila desconhecida de um país desconhecido com o objectivo de aproveitar os benefícios de ter paz durante as férias. Aqui não havia grande risco de sair para a rua e ser interpelado por paparazzis, câmaras, repórteres em acção. A fama por vezes podia ser como a tempestade, só nos queremos afastar dela e manter-nos bem.

- Querido, o que estás a fazer aqui? – Ema apareceu a meu lado, sentando-se no meu colo. Estava com um ar sonolento e adorável, causando de imediato um sorriso na minha face.

Era ela a razão pela qual eu estava neste ambiente inóspito e pouco familiar. De todas as razões que tentara impor na minha mente, a única que era realmente verdadeira estava agora sentada no meu colo, com a cabeça encostada ao meu ombro.

- Não consegui dormir. Precisava de um cigarro – respondi, atirando os restos deste para a lareira nesse mesmo instante – Está frio nesta terra. É sempre assim?

Ema abanou a cabeça e riu-se – Só no Inverno, Trevor. Normalmente não é assim tão mau. Pensei que um rapaz da Califórnia conseguisse aguentar, mesmo um famoso como tu – provocou ela.

Mordisquei o seu pescoço e de seguida beijei os seus lábios finos e delicados. Tentara convencer-me de que o que sentia por Ema não era nada de importante. Porém engolira rapidamente as palavras ao perceber que o meu mundo se baseava cada vez mais nela. Ema fazia-me sair do mundo de fama de Hollywood. Deixava-me com os pés assentes na terra, louco de paixão e acarinhado pelo amor que ela retribuía a cada gesto. Custara-me admitir mas estava apaixonado.

Trevor Mason apaixonado! Saiba tudo sobre o romance secreto da nova estrela cinematográfica Hollywood. Ia ser o caos quando os media descobrissem e faltava pouco para isso acontecer, sabia-o.

Sem a avisar, levantei-me e levei-a nos meus braços, apesar da sua insistência em pô-la no chão. Pousei Ema de volta na cama e desci com os meus lábios até aos seus. A morena tratou logo de voltar a abraçar-se ao meu corpo e a corresponder o calor dos meus beijos.

De repente, a tempestade e o frio deixaram de me incomodar. O pensamento de estar no hotel de cinco estrelas evaporou-se. Eu estava mesmo onde queria estar – abraçado ao amor da minha vida. Era o mais perto de maravilhoso que poderia querer e tudo se devia à rapariga morena de cabelos castanhos.

 Aquela seria apenas mais uma memória de tantas outras que aquela casa, remota e tranquila, nos proporcionaria – o nosso maravilhoso recanto. 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:37


23 comentários

Imagem de perfil

De Daniela Alexandra a 11.02.2013 às 14:35

obrigado pelas perguntas, mais logo respondo :)
já agora, adorei o visual, está super querido, e a oneshot.. linda mesmo, tens imenso geito!
ah e btw, segui o teu tumblr grunge, adoro-o hihih

Comentar post




Lisboeta de 19 anos a aventurar-se em Erasmus. Blogger, leitora e pseudo-escritora nos tempos livres. Entusiasta e sonhadora.


+ sobre mim

→ seguir perfil



Life Abroad



Mensagens

Design Portefolio


Facebook Page



feed